domingo, 6 de setembro de 2015

Ausências

Sou uma pessoa das ausências, nunca estou nos almoços de domingo, na festa de aniversário, sempre estou longe. Vez ou outra venho, vou, apareço. A distância é minha grande desculpa.
Mas e quando não há distância, dias vão passando, chegando, continuo ausente. O interfone não anuncia, a caminhada segue sozinha, o telefone sempre um constante silêncio. Não sou apenas ausente, há muitas ausências em minha vida. Ausências pela distância, ausências pela não falta.
Sinto a solidão tomando conta de cada parte do corpo, não é tristeza, é falta... Sinto ausências e faltas. Não existem compromissos, risadas, histórias e conversas. E assim, os dias vão chegando.
E como tudo, vou me acostumando.

Um comentário:

  1. Gostei muito dos textos.
    Vou seguir seu blog e se
    você quiser, também pode
    seguir o meu.

    Um abraço e bom natal.





    .

    ResponderExcluir